20 de agosto de 2014

Passamos na experiência?


Hoje Luiza faz 3 meses!
Que fase boa, dizem que depois do 3o mês tudo de ajusta! Será?

Eu não estava muito ansiosa por isso, até pq Luiza tem sido uma bebê bem fácil de cuidar e sem muitos probleminhas normais para essa fase.
Luiza não teve cólica, refluxo, nem trocou a noite pelo dia. A minha ansiedade pelo 3o mês era só pra vê-la reagindo mais aos nossos estímulos! É como se fossem os 3 meses de experiência, sabe?
E acho que passamos por eles com louvor! 

Os problemas que tivemos foram bem pontuais. 

As poucas cólicas que ela teve foi devido a minha alimentação, comi alguma coisa que fez mal, mas foi super bem percebido e a partir do momento que suspendi o alimento da minha dieta, ela melhorou.

Ela não tem refluxo, mas golfa demais! Tipo, litros! rs
Mas não sofre pra golfar, ela simplesmente golfa! Não chora, não fica incomodada, nem nada, por isso, não diagnosticamos ser refluxo. Dizem que é normal e com o tempo isso vai diminuindo.
E se tem uma coisa que me deixa irritada é isso. Não tem nada mais chato do que sua bebê estar toda limpinha, cheirozinha, de roupinha nova e de repente soltar uma golfada poderosa que acaba com tudo. E geralmente isso acontece na hora de sair ou com aquela roupinha mais fofa que você estava doida pra estrear no bebê. Por conta disso, Luiza vive enrolada em fraldas! Hahaha
Paninho de boca não adianta, tem que ser fraldão mesmo, pra proteger bem! Ela e eu, né?! 

Ela também não trocou a noite pelo dia e desde que nasceu dorme bem. No primeiro mês acordava 1x de madrugada para mamar, entre 3h e 4h da madrugada. 
Passava o dia inteiro dormindo e quando era hora de dormir, estava com os olhões arregalados, mas mesmo assim não trocava os horários, só demorava mais para dormir. Nunca passei uma madrugada inteira acordada com ela... Acho que nesse quesito, Luiza puxou a mim: Quanto mais dorme, mais sono tem! rs
Por volta de 2 meses, passamos a realizar uma rotina mais cansativa com ela, então nossa bebê passou a dormir a noite inteira, para nooooossa alegria!  

Costumo dizer que só tenho a agradecer pela bebê tão tranquila que temos. Luiza é mesmo muito calma, mas como todo bebê tem seus dias de agito e estresse, principalmente quando sai um pouco da rotina. É muito manhosa e quando chora o motivo é quase sempre esse: manha! 
Quer colo o tempo todo, luta pra não ficar no carrinho e bebê conforto, mas com o tempo ela tem se acostumado mais, mas ainda lutamos um pouquinho pra ela pedir menos colo. 
Não que eu não queira dar, por mim ficava com ela no colo o dia inteiro, mas daqui uns dias ela vai começar na creche e por lá não vai rolar colinho o dia inteiro, né?  

Agora, confessando uma coisinha... 
Nada me deixa mais ansiosa por esses 3 meses do que poder voltar a beber um refrigerantezinho! Hahaha



19 de agosto de 2014

Recomeçar


Nessa última semana, deu uma saudade desse espaço do blog. De poder dar uma voltinha por aqui e compartilhar essa loucura gostosa que tenho vivido nos últimos 3 meses.

Tenho sido bem mais ativa no Instagram, pois pra mim é uma ferramenta mais dinâmica e rápida. Mas isso aqui me faz falta. Lembro quando estava noiva e chegava do trabalho doida pra escrever, compartilhar as novidades e os medos aqui no blog, me fazia tão bem.

Quero voltar a ter esse ânimo e compartilhar mais do meu cotidiano por aqui.
A vida real de uma garota real, que vive momentos de felicidades e de caos também, porque a vida não é feita só de momentos bons, mas todos os momentos são igualmente importantes para o nosso crescimento e amadurecimento contínuo. 

Não estou aqui prometendo nada, nem combinando que estarei diariamente me dedicando ao blog, até pq no momento que vivo, tempo livre é o que menos tenho! ;)

Tinha pensado em recomeçar num novo espaço, criar um novo blog e iniciar do zero. Mas sou super apegada a este cantinho, não consigo me desfazer... Aqui tem tantas histórias legais, momentos importantes da minha vida pré e pós festa de casamento. Não seria justo deixar tudo isso pra trás (virtualmente falando)...rs 

Então vamos tentar mais uma vez... Conto com vocês, pq ficar falando com as paredes é muito ruim! rs

Beijo em todas!

27 de junho de 2014

Vinte de Maio: Ela chegou!

Era segunda-feira, 19 de maio, estava de repouso há 2 semanas e  me senti mergulhada num tédio horroroso.
Comecei a procurar coisas pra fazer, coloquei roupa na máquina, estendi outras, arrumei os armários da cozinha, vi e revi pela milésima vez a mala da maternidade... Meu marido estava de folga nesse dia e ficava incomodado com a minha incomodação..rs
Quando anoiteceu, sugeri uma ida ao cinema no shopping aqui perto de casa, mas ele não topou. Teve medo de "alguma coisa" acontecer... Então, o jeito foi ficar em casa e alugar um filminho pela tv a cabo mesmo. 

Na metade do filme, por volta das 22:00hrs, senti minha barriga mais contraída que o normal (eu já estava sentindo essas contrações, sem dor, desde a ultima semana - por isso o repouso), levantei e fui ao banheiro pra fazer o milésimo xixi.
Assim que sentei no vaso, ouvi um barulho como se fosse uma corda arrebentando dentro de mim. Levei um susto, pois já tinha lido que as vezes era possível ouvir quando a bolsa rompe... Fiquei observando se ia descer alguma água, mas a única coisa que descia era um liquido fininho e bem pouquinho. 
Na minha cabeça, uma bolsa rompida era sinal de aguaceiro direto, muita água escorrendo e molhando tudo... E comigo não foi assim!

Cheguei na sala, contei pro marido o que tinha acontecido no banheiro, liguei pra Dra. Carol e ela pediu que eu deitasse por alguns minutos e quando levantasse se saísse mais água, era pq a bolsa realmente havia rompido. 
Fiz isso! Deitei e fiquei batendo um papo com o marido, nessa hora o filme tava rolando na sala sozinho...rs

Eu estava calma, já estava programando com o marido quem seria avisado, o que deveríamos levar e etc..
Levantei da cama e realmente, desceu mais água. 

Liguei pra médica e confirmei a bolsa rompida...
Depois disso, uma calma me invadiu. Liguei pro meu pai, pro meu irmão, pra sogra, avisei alguns amigos pelo whatsapp.
Fui tomar banho, pegamos as malas e fomos a caminho da Perinatal de Laranjeiras. Saímos de casa às 22:50hrs. 

Cheguei na maternidade (23:30min), a equipe medica já estava toda lá, fiz a ficha da internação e subi junto com David e a Dra. Carol para o centro cirúrgico.
Depois disso foi tudo muito rápido. Entrei no centro cirúrgico andando e super bem, totalmente sem dores.
Fiquei por lá durante alguns minutos, Carol me examinou, aguardamos a chegada do anestesista, recebi a anestesia e a Carol fez uma oração linda antes de iniciar o procedimento da cesárea. Foi o momento mais lindo antes do nascimento da Luiza. Depois disso, em poucos instantes Luiza já estava ali.
Nasceu às 00:33min do dia 20/05/2014, grande, forte e a cara do pai! Isso realmente não tinha como negar! rs

Fiquei meio perdida depois que ela nasceu. Chorei, ri, chorei de novo... E quando me trouxeram ela, ainda ali, sujinha,chorei mais ainda. Só conseguia agradecer a Deus e saudar a sua chegada em nossas vidas. 
A partir daquele momento nascia também uma nova Laiz, um novo David, uma nova família. 

É realmente o momento mais lindo na vida de qualquer pessoa, independente de qual forma seu bebê veio ao mundo, num parto cesárea, num parto normal, humanizado, no hospital ou em casa. É único! 







13 de junho de 2014

Atualizações #LuizaChegou - semana 38

Em uma das últimas atualizações que fiz por aqui, foi contando que estava em repouso pois Luiza poderia chegar a qualquer momento. 
E finalmente, ela chegou! 

Tudo foi muito rápido e também muito surpreendente, apesar de saber que o nascimento já estava bem próximo de acontecer, quando realmente acontece, não tem como não levar um susto. 

Em breve conto como foram as últimas horas que antecederam o nascimento da Lulu e prometo fazer um relato bem detalhado, mas de antemão adianto que Luiza nasceu através de um parto cesárea no dia 20/05, às 00:33,  pesando 3.585g e 49cm. 



16 de maio de 2014

Quarto da Luiza - semana 37

O quartinho da Luiza ainda não está pronto. E talvez não dê tempo de ficar até o nascimento dela, mas muitas coisas já estão bastante adiantadas.

Pra finalizar tudo só falta a instalação da janela, a cortina e a montagem do berço (chegou nessa semana). 
Mas como a ansiedade dessa mãe que vos fala é grande, vou deixar fotinhos de alguns detalhes do quartinho da Luluzinha pra matar a curiosidade... 







12 de maio de 2014

Atualizações - semana 37

Semana passada, durante uma consulta de rotina com a minha GO, levei um sustinho. 
A dra. Carol me examinou e viu que eu já estava com 1 de dilatação. Gente, vou contar uma coisa pra vocês, eu não sou daquelas gestantes que vivem pesquisando e que sabem tudo sobre a gestação, que quase se torna uma obstetra. Não sou daquelas que discutem com o médico ou que entendem 100% do que o médico esta falando. 
É obvio que eu também não sou uma relaxada e que várias vezes me pego dando uma pesquisadinha aqui ou outra ali, mas não sou neurótica. 
Enfim, tô falando isso pq quando ouvi da dra. Carol que eu já estava com 1 de dilatação fiquei um pouco ansiosa, achando que Luiza viria naquele dia, naquela hora e não daria tempo de resolver mais nada. 
Mas o nervosismo passou rápido, pq a Carol foi super tranquilizadora... Me pediu uma ultra de emergência pra saber como estava Luiza e se havia líquido suficiente pra ela aqui dentro da barriga. Como na clínica onde eu me consulto já tem toda a estrutura para a realização de ultrassons, então eu só precisei aguardar um pouquinho pra fazer o exame e saber do resultado.
Já que os exames só teriam início as 13h e ainda era 11h da manhã, me aconselharam a descer e almoçar por ali mesmo.

Desci de elevador do 17º andar até o térreo e fiquei olhando pro celular, pensando no que fazer! Aviso ao David, ao meu pai, a minha mãe... Sei lá! Estava sozinha e fiquei um tanto temerosa do que poderia acontecer depois daquele exame. 

Liguei pro David, avisei sobre a situação e disse que retornaria quando tivesse uma posição mais concreta da médica. Logo em seguida, liguei pro meu pai, só pra deixa-lo em alerta, caso eu precisasse ser internada ou sei lá... 
Por sorte, ou melhor, por Deus, meu pai estava no prédio ao lado resolvendo alguns problemas e em menos de 5 minutos ele estava comigo almoçando e me deixando mais calma. É sempre bom ter alguém de confiança por perto. 
David me ligou de 15 em 15 minutos, estava nervoso, achando que Luiza iria nascer...rs

Eu? Eu até que tinha me tranquilizado mais, estava confiante! 
Tinha certeza de que não seria necessário adiantar o parto, minha filha estava bem e permaneceria ali dentro no quentinho por mais algumas semaninhas. 
E não deu outra. O exame mostrou que estava tudo bem com Luiza, tinha liquido pra dar e vender e por isso, não seria necessário adiantar o parto.
Carol só me pediu repouso absoluto até a próxima consulta, pois ela estaria num congresso fora do RJ naquela semana e não queria correr do risco da Lulu pegar a gente de surpresa. 

Então, desde a semana passada estou em casa, da cama pro sofá, do sofá pra cama. 
Aproveitei para organizar algumas coisas que faltavam, tipo terminar de arrumar nossas malas, terminar as lembrancinhas da maternidade e dormir... dormir muuuuito!

Agora estamos aqui, ainda no repouso. Vamos ver quais serão as cenas dos próximos capítulos. 

11 de maio de 2014

Dia das Mães - meu dia também!

Não sei se no dia de hoje já posso me considerar MÃE! Apesar de te ter dentro de mim e sentir cada movimentozinho seu, ainda não passei pelas dores e delícias de te der aqui fora, nos meus braços.
Luiza, mesmo sem conhecer seu rostinho, mesmo sem saber qual é o seu cheirinho e com quem você se parece, você já me tornou a mulher mais feliz do mundo. Você me escolheu! 
Fico ansiosa por cada encontro mensal que temos dentro daquela salinha escura do ultrassom, meu coração acelera sempre que ouço o seu e o medo aflora quando imagino que em breve seremos eu e você, pra sempre.
E ai, filha, quando esse dia chegar (e está bem perto) vamos aprender juntas. Não só as coisas "práticas" da maternidade como dar banho, amamentar, colocar pra arrotar, dormir, fazer aquela cólica passar... Mas, muito além disso, imagino cada fase que passaremos juntas e que eu, sua MÃE, serei o seu porto seguro e isso Luiza, não deve ser nada fácil.
Creio que já passo me sentir mãe, pois mesmo ainda não te carregando no meu colo, eu já vivo experiências que só você me faria passar ao longo desses nossos 9 meses de convivência intensa, você ai no quentinho e eu aqui, vendo toda a minha estrutura física e emocional ser radicalmente transformada pra te receber.

Te amo filha! Obrigada por me fazer mãe, mesmo antes de ter você aqui no meu colinho!